sexta-feira, 27 de março de 2009

Consagração à Nossa Senhora


O que é uma Consagração e a quê nos conduz?

A consagração é uma promessa de amor que se faz a Jesus, através da qual se Lhe oferece tudo o que se é, o que se tem e se faz; tudo através do Coração Imaculado da Virgem Maria, para que, por graça destes Dois Corações, cada um de nós viva plenamente entregue à vontade do Pai. A meta de toda consagração é Jesus; neste caso, a Virgem Maria é o meio eficaz para alcançar maior união com Cristo e é uma fonte de proteção maternal contra Satanás. Está claro que não podemos separar Jesus de Maria, assim o enfatiza João Paulo II: “Nossa relação interior com a Mãe de Deus dimana organicamente de nosso vínculo ao mistério de Cristo…” (Cf. Testemunho de João Paulo II com relação à Preparação para a Consagração Total, segundo São Luís Maria Grignion de Montfort) Este é o caminho que buscam aqueles que fazemos a consagração que aqui propomos: aproximarmo-nos de Jesus através do amor da Mãe Santíssima e consagrarmo-nos inteiramente a Ele. Sabemos conscientemente então, que isto significa viver fora do pecado, obedecendo aos mandamentos que Jesus nos deixou, ratificando nossa fé e “construindo Igreja” ao procurarmos ser cada dia mais santos. Motivos para consagrar-se Se levamos a religião a sério, estaremos de acordo em que precisamos andar pelo caminho da santidade, e melhorar dia a dia nossa maneira de agir, de falar e de pensar. Mas acontece que muitas vezes não encontramos a maneira de mudar tudo aquilo que nos prejudica diante dos olhos de Deus, de nossos semelhantes, e diante de nós mesmos. Mais ainda, na maioria das vezes nem sequer somos conscientes do quê está ruim; mas de vez em quando nos sentimos indignos de receber tanta bondade, tanta graça e bênção da parte de Deus. É que verdadeiramente temos tanto para agradecer ao Senhor… tantas maravilhas…! O amor do esposo ou da esposa, dos filhos, dos pais, do namorado ou namorada, de seus irmãos, de algum outro ente querido… Na verdade é o Senhor que o ama através dessas pessoas, é Ele quem quer estar em todo lugar abraçando-o. Sinta Jesus assim, como o Ser mais terno que o protege e que quer ser seu amigo sempre. E como responder a esta infinita maravilha? Correspondendo ao amor com amor! Apesar das aparências, não pretendemos vender a você um produto, amigo leitor, queremos que você se enamore de Jesus, simplesmente porque Ele está enamorado de você, embora talvez em um rasgo de acertada e sã humildade, você creia que não merece… Por isso lhe propomos que se consagre ao Seu amor misericordioso. E lhe oferecemos a ferramenta de que necessita para fazê-lo: consagre-se totalmente a Jesus através do Imaculado Coração de Sua amadíssima Mãe, já que, por meio desta prática humana e divina, você dará toda a glória ao Senhor. Há um requisito essencial: você deve deixar tudo de lado e estar realmente disposto a lutar contra o pecado; deverá se introduzir e se manter em um estilo de vida que lhe permita caminhar de acordo com os desígnios e a vontade do Coração de Jesus. Ele assim deseja, quer que aperfeiçoemos nossa vida cristã a cada dia: “Se me amais, guardareis meus mandamentos.” (Jo 14,14) “Sede perfeitos como vosso Pai que está no Céu é perfeito” (Mt 5,48). “Quem diz que permanece nEle, deve viver como Ele viveu.” (1 Jo 2,6) Se lhe trazemos estas citações bíblicas agora é para lhe recordar que, como batizados, devemos buscar a santidade, e para que tome consciência do valor e da imensa ajuda que pode lhe dar a consagração na realização deste objetivo, que deveria ser o propósito de todo batizado. No entanto, é importante que saibas também o enorme compromisso que uma consagração acarreta, já que depois você deve imitar a vida que teve Jesus e a vida que viveu Maria. A luz que brilhou nos corações de Jesus e de Maria foi o desejo, absoluto e permanente, de fazer em tudo a vontade do Pai. Essa deverá ser sua meta também, uma vez que se tenha consagrado. Se verdadeiramente você tem este propósito, deve saber que a disponibilidade de sua alma permitirá a nossa Mãe fazer de você um prolongamento de Si mesma, para apresentá-lo depois diante do Senhor, pois Ela será a intercessora em sua conversão voluntária. Como diz São Luís Maria Montfort, “Este compromisso de vida, estimulado constantemente por um conhecimento vital da mãe de Deus, traduz-se por sua vez em uam verdadeira e permanente relação íntima com o coração Imaculado de Maria”. (“Preparação para a Consagração Total”) O Ato de consagração total a Maria É um ato de devoção que contém todos os demais. Tal qual o expõe S. Grignion de Montfort, consiste em se dar inteiramente a Jesus por Maria, e compreende dois elementos: um ato de consagração, que se renova de tempos a tempos, e um estado habitual que nos faz viver e operar sob a dependência de Maria. O ato de consagração, diz S. Grignion, «consiste em se dar todo inteiramente, em qualidade de escravo, a Maria e a Jesus por Ela». Ninguém se escandalize com o termo escravo, ao qual se deve tirar todo o sentido pejorativo, isto é, toda a idéia de coação: este ato, longe de implicar violência, é a expressão do amor mais puro. Não se conserve pois, senão o elemento positivo, tal qual o explica o Bem-aventurado: Um simples servo ou criado recebe soldo, fica livre de deixar o patrão e não dá mais que o seu trabalho; não dá a sua pessoa, os seus direitos pessoais, os seus bens; um escravo consente livremente em trabalhar sem soldo; confiando no senhor, que lhe assegura sustento e abrigo, dá-se para sempre, com todos os seus recursos, a sua pessoa e os seus direitos, para viver em completa dependência dele. (Compêndio de Teologia Ascética e Mística, 170) Apresentação da Consagração Total Quantas vezes em sua vida você se propôs “firmemente” a realizar uma mudança de vida radical e definitiva?… Quantos Natais e Anos Novos, quantas Quaresmas e Pentecostes passaram sem que você conseguisse fazer isso? Ânimo! Isso acontece a todos nós… E embora digam que “o mal de muitos é consolo de tolos”, de alguma forma nos tranqüiliza saber que o que nos acontece é bastante “normal” e freqüente. Quantas vezes não fazemos o bem que queremos, mas o mal que detestamos!, como dizia o próprio São Paulo… (Cf. Rom 7, 14ss). É que isso acontece a todos nós (ou a quase todos), por nossa natureza decaída; porque, como diz São Paulo, por ser homens de carne, estamos “vendidos ao pecado”… Mas quando prevalece em nós a pureza de intenção, e colocamos nossa esperança no Senhor, Ele mesmo vai colocando ao nosso alcance valiosos instrumentos para obtermos Sua Graça; em primeiro lugar, é claro, através dos Sacramentos. Precisamente nesta oportunidade, queremos compartilhar consigo um escrito valiosíssimo, ao qual já fizemos referência no Nº 6 de Jesucristo Vivo (obs.: publicação do ANE no México); um documento reconhecido pela Igreja Católica e recomendado pelo Santo Padre para o crescimento espiritual de quem certamente deseja avançar no caminho da fé e da santidade. Como dissemos naquela edição de nossa revista, o Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem Maria é um livro que provocou uma mudança decisiva na vida de João Paulo II, e de muitas almas ao longo da história. Naturalmente, também pode servir para você… Na introdução dessa mesma obra lemos o seguinte: “Este é um livo precioso: escrito por um santo, meditado pelos santos, e que tem a bela missão de formar os santos de Deus. Agora está em tuas mãos, para que também possas ser santo…” Este documento fundamental, de São Luís Maria Grignion de Montfort, ajuda-o a renovar, através de uma intensa preparação, a entrega a Deus que deveria ser nosso destino principal, a partir do batismo. Com efeito, se ao sermos batizados renunciamos ao pecado, assumimos um compromisso com Cristo e entramos nEle e em Sua Igreja, pelo desejo amoroso de nossos pais e padrinhos; ao fazer volunt[aria e conscientemente esta consagração agora, já como adultos, renunciaremos consciente e definitivamente ao pecado, renovando voluntariamente as promessas do batismo, e assim nos entregaremos plenamente a Deus em Jesus Cristo, por meio de Maria. A consagração é uma experiência espriitual que tem toda a força para elevá-lo a uma visão diferente das coisas. Se você se animar a fazê-la, é possível que inicialmente não compreenda, ou não aprecie em toda sua grandeza a quê o conduzirá esta prática, mas estamos certos de que o Senhor, com o passar do tempo, irá fazendo Sua parte, e seu coração se unirá de um modo definitivo ao Seu Sacratíssimo Coração, através do Coração Imaculado de Maria. Isto é tão certo, que o próprio São Luís Maria Grignion de Montfort escreve neste tratado ao qual nos referimos: “Infinitamente mais do que aqui te digo, mostrat-te-á a experiência; e tantas riquezas e graças encontrarás na prática, se fores fiel no pouco que aqui te digo, que ficarás surpreendido e com a alma cheia de júbilo” (SM 52 “Preparação para a Consagração Total”) Consagramo-nos através de Maria porque ninguém, nenhuma alma de homem mortal, submeteu seu coração à Vontade de Deus de maneira mais pura e completa do que a Santíssima Virgem… Por isso é a Mãe da Igreja, e foi por isso que Jesus, na hora de sua morte, a entregou a João, e a todos nós através dele, como o guia mais sublime para chegar ao Céu. Sem dúvida, a consagração não é uma “receita mágica” para obter a salvação, pois tal receita não existe, e mentiríamos se a apresentássemos agora, mas você pode estar certo de uma coisa: se você se consagrar e for fiel a suas promessas, com a graça de Deus você aprofundará sua conversão para Cristo, para poder chegar um dia ao Céu.

0 comentários: